Tuesday, April 12, 2011

Lá voltamos nós...

Posso até estar enganado, mas do que leio aqui e aqui (no que toca à violência urbana e a cena dos thugs) apetece dizer que continua-se a meter a cabeça no buraco e aplicar-se cosmética social, tentando enganar tolos. Em 2006, face as ondas de violência urbana que assolaram o país, o poder político disse muito blá, blá, blá, aprovou o decreto-legislativo nº 2/2006, tirou o Centro Orlando Pantera da cartola (quanto ao destino do dito Centro, mais vale a pena não tecer nenhum comentário) e volvidos 4 anos, lá voltamos nós para a mesma lenga-lenga. Ou seja, insiste-se no erro. O reverendo (confessou no seu blogue que sonhava ser padre) diz que o Governo vai fazer um estudo (ou melhor, a UNI-CV) e a piada de tudo isso é que a história repete-se. Há 4 anos foi o papa-tudo do CED (Centro de Estudos para o Desenvolvimento) quem fez o tal estudo.

My Playlist (46) 50 Cent

Ouvir 50 Bars aqui e info aqui.

Comments out...

Porque vivemos numa sociedade mascarada e mesquinha em que o pensamento livre, contrário e frontal choca com as condutas hipocritamente seguidas por gentes complexadas e míopes (sem generalizar) e por este espaço ter sido utilizado nos últimos dias para lavagem de roupa suja alheia, eu, que não estou mais para aturar merdas e vómitos de gente tacanha, declaro que a partir de hoje (e por enquanto me der na gana) a loja dos comentários está fechada. Criem um blogue e despejem a vossa ridiculez... talvez assim os bichos saiam do buraco.

Monday, April 11, 2011

Cabo Verde: O País Strip Tease (2)

Está nas ruas da capital um painel publicitário enorme com o slogan "Cabo Verde: Nação Vencedora". Concordo com a afirmação, mas metendo-me na pele de um achólogo, acho que, também, deveria haver uma outra a dizer "Cabo Verde: Nação Strip Tease".

Se há lugar onde o strip tease faz escola é nas chamadas Universidades e Institutos Superiores nacionais. Um gajo vai lá e apanha uma tesão daquelas. Stripteasismo académico é o que encontramos lá. Prova disso é a afirmação do premier que o próximo passo é investir na universidade à distância. Pois, os descendentes do crioulo nos quatro cantos do mundo irão se inscrever nos cursos de licenciatura, mestrados e doutoramentos nas nossas universidades por amor à pátria, que nem muitos dos senhores doutorzinhos que ocupam altos cargos públicos e privados com cursos tirados nas ditas universidades abertas (abertas que nem as putas). Os excluídos dos lugares mais afastados vão-se info-incluir e tirar o canudo sem sair de casa, enquanto cultivam a terrinha e tomam conta das vaquinhas. Vai sonhando... com a Neveslândia.

O governo descobriu uma nova forma de explorar os recém-licenciados. Programa estágio. O governo entra com 25 mil escudos e a empresa empregadora só terá a obrigação de pagar mais 5 mil escudos. Cagando para o salário oficial estipulado para os licenciados (melhor do que ficar na esquina, dizem muitos). No palco do strip tease nacional, a TCV (estou farto de ver a cara do reverendo e da Janira na telinha), em momentos de campanha antecipada, os senhores do poleiro com mil e mais uma palavra bonita a apresentar a medida política do partido da esquerda (da terceira via diria Rony Moreira) para reduzir o desemprego (quanto à nova taxa do desemprego só digo que o homem forte do INE deveria ser preso e chicoteado). Diria eu, para aumentar o não emprego. Mas eles lá sabem, que eu sou apenas mais um achólogo...

P.S. Se quiserem show a sério, mais vale fazer como a malta do FeedBack e pedir ao senhor do CV Mix que inclua o minuto punk no seu programa. Talvez assim possam contemplar momentos frenéticos com a música Anarchy In The UK dos Sex Pistols (aqui) ou então contentam-se com isto.

(Imagem pirateada na net)

Eli B e Fatu

Eli B foi o rapper vencedor do concurso rap Verão na Praia - 2009 da TCV, sem nunca receber o prémio prometido (ver aqui) e Fatu é uma voz preciosa da Praia City que não passa nas rádios, mas sabiamente utilizada por muitos rappers dos funcos da capital. O vídeo em baixo é um pequeno extracto daquilo que foi o primeiro de dois shows feito por estes dois artistas multifacetados no Restaurante Nice Burger Cachito, Plateau, no âmbito da exposição "PopPraia: Tribus Urbanuz" de Dudu Rodrigues.

Sunday, April 10, 2011

Hipocrisia institucionalizada...

Quer dizer, a intenção é vender a nossa cota ou como raio chama-se aquilo aos países poluidores e depois vêem-se falar na protecção da camada de ozono. E não querem ser chamados de hipócritas. São-os todos... hipócritas de forma institucionalizada e reproduzida. Para fingir que trabalham, perseguem o coitado da ribeira não sei de onde porque apanha areia, pedra ou tartaruga para sobreviver. Nesta terra, os maiores predadores ecológicos têm cargos públicos, vestem fato, praticam strip tease linguístico e estão-se a cagar para a camada do ozono...

Tuesday, April 5, 2011

Estupidez Política

Há coisas que eu pensava ter ficado para trás. Ingenuidade minha. Como é que eu posso acreditar nas boas intenções do clero com a juventude se nem os padrecos se consegue controlar? Então um senhor deputado da Nação (um tal de Robalo - que nunca vi mais gordo) promete a um grupo juvenil da Kaza Lata aparelhos de som para estes realizarem uma tarde cultural na zona, e porque a CMP (integrado, talvez, nas festividades do município da cidade) apoiou financeira e logisticamente a coisa, o senhor da Terra Branca boicota. Ou melhor, faz chantagens. Isto porque encontrou no palco cedido pela CMP o logotipo do dono. Queria encontrar o quê? A estrela negra? Obviamente queria chegar lá com o som prometido e aproveitar o palco para fazer stripteasismo político. Se calhar, até chamava a senhora ministra dos pequeninos e a tropa do Vladimir. O logotipo da CMP iria atrapalhar. Foi tipo: ah e tal, ou se tira o logotipo ou não há som. Acabou por não haver som.

P.S. Programa completo das festividades do município da Praia (aqui).

Monday, April 4, 2011

GPI-Knowledge... álbum 1 Sangue

Gajos Políticos Inteligentes (GPI), banda rap de Castelão, fundada em 1996 por Alfama P, ganha maior consistência em 2000, com a entrada dos novos talentos do bairro, MD e NhuDá a.k.a. Nuts, que com a filosofia street soulja e pensamento em Amílcar Cabral, Malcolm X, Black Panthers, Nelson Mandela, Shaka Zulu, Bob Marley, Che Guevara, Martin Luther King... e todos aqueles que lutam por um mundo mais justo, tentam consciencializar os jovens, informando-os sobre as armadilhas da vida, dando voz e vez a quem não as têm. As letras relatam a vida nos bairros periféricos, utilizando um discurso cru contra a opressão, a marginalização e a criminalização dos pobres nas ilhas morabeza, procurando passar uma postura contra a submissão.

Apesar de quase quinze anos de existência como grupo, a banda nunca tinha lançado um único álbum, se bem que, individualmente, os elementos mantiveram activos durante todo esse tempo. Participaram no Festival Hip Hop Konsienti organizado pelo Djuntarti e agora com o regresso às ilhas do fundador, Alfama P, sai o primeiro álbum inteiramente produzido pelo GPI Records, sediado no bairro de Castelão. Mais velhos, mais experientes e mais maduros, com este álbum, que conta com as presenças de Dog Son & Casidy dos Karaka, Fiel da favela carioca de Santa Marta, Djodji a.k.a. Dj e Nyl-do R.A.P., mostram que sabem o que querem e ao que vieram. Como grupo preocupado com o bairro que os viu nascer, continuam o trabalho comunitário com os jovens nas ruas, sempre com o lema "nôs ki nasi ómi ki ta mori ómi", na liberdade e na morte.

Sunday, April 3, 2011

My Playlist (31) Alpha Blondy

Ver ao vivo Who Are You aqui e info aqui.

Manif Anti-Nato

Não obstante as provocações policiais e o apetite voraz necrófobo e ignorante de alguns jornalistas (exportáveis para o ultramar), a manifestação lá desceu a Avenida da Liberdade, em paz e harmonia, com muito barulho e festa, sem faltar o costumeiro teatro de rua. Na verdade, houve duas manifestações: uma da esquerda reaccionária (comunistas) mais a esquerda vendida (bloco de esquerda) e outra da esquerda estigmatizada (anarquistas, activistas LGBT, activistas ecológicos e demais activistas terroristas). Estes segundos, impedidos de se juntar aos demais manifestantes, foram relegados para a traseira da coisa, rodeados por pitbulls fardados, armados até aos dentes, como que preparados para aterrar no Iraque ou no Afeganistão. Só faltaram mesmo os tanques blindados comprados pelo governo socialista da treta, para num futuro não muito longe penetrar bairros ditos problemáticos à caça de gorilas tropicais… afinal de contas, somos todos uns terroristas. Contudo, quem suspendeu uns dias a democracia foram os senhores da NATO.

(Na imagem: anarquistas na manifestação Anti-Nato de Lisboa. Mais fotos aqui)